Logo

Logo

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Notre Dame

Sob as sombras da Catedral, eles se reúnem. Cada emissário tem seu papel e sua tarefa. E mais nada. Ele só conhece seu mestre. Creio que nem os mestres se conhecem realmente. Tudo o que acontece na cidade é discutido neste local. É somente um jogo de poder e influência e nos somos os peões e não há nada o que podemos fazer, pois Notre Dame Tá na Mesa!



Notre Dame é um jogo lançado em 2007 por Stefan Feld. De dois a cinco jogadores, com duração média de 75 min, em Notre Dame os jogadores são chefes de poderosas famílias francesas, usando sua influência para conseguir o máximo de prestígio.

- Então é um jogo sobre chocolate?



Que trocadilho infame, Quasimodo. Notre Dama é uma das principais igrejas do mundo (Nota da Sra. Slovic: Palco de grandes acontecimentos, inspiração de vários livros e filmes, e um local lindíssimo. Quem tiver a oportunidade, não deixe de conhecê-la). Cada jogador controla um bairro ao redor da Catedral e usa a influência de sua família para ganhar poder.

Cada partida tem nove rodadas, sendo que na terceira, sexta e nona, são tem uma fase de pontuação. As regras são bem simples: no inicio de cada turno, três cartas de cidadãos são reveladas. Depois, cada jogador pega as três primeiras cartas de seu deck (Nota do Sr. Slovic: Todos tem um deck idêntico com nove cartas), escolhe uma, passa as outras para o jogador a sua esquerda e faz o mesmo com as que recebeu. No fim cada jogador terá três Cartas de Ação na mão.



As Cartas de Ação representam locais no seu Bairro onde sua influência, representada por cubos, será usada. Cada cubo colocado em uma área dá alguns bônus: dinheiro no Banco, mais cubos influência na Academia, ajudar na Construção da Catedral. Por vez, cada jogador baixa uma carta e já faz a ação. A terceira carta deve ser descartada. No fim da rodada, cada jogador pode gastar uma moeda para usar a habilidade de uma das três Cartas de Pessoas reveladas no início do turno.

- Então é só ficar baixando cartas, tipo UNO! Disso eu manjo.

É mesmo um Roi des cons. A grande dificuldade em Notre Dame está exatamente no uso das Cartas, pois você só tem uma cópia de cada, sendo seca três no início do turno e só fica com uma sua. As outras dependem da estratégia dos adversários. As vezes você saca uma carta muito boa para você e outra muito boa para o jogador da esquerda. O que fazer? Segurar a qual seu adversário quer ou ficar com a que você precisa?



No fim da rodada, conta-se as figuras de Reto que tem nas Cartas de Pessoas. Na região do porto de cada Bairro já um contador de Peste. Cada Rato faz o marcador avançar uma casa. Quando chega a nove, o jogador perde um Ponto de Vitória (PV) e retira um cubo de Influência do tabuleiro. Há várias maneiras de reduzir essa contagem, como ter influência no Parque ou Hospital, ou usar a habilidade do Médico.



Depois de três rodadas, todas as cartas voltam para sua mão (Nota do Sr. Slovic: Em ternos de jogo, cada três rodadas é um ano) e quem ajudou a construir Notre Dame ganha PV, que são divididos a todos que contribuíram. O, porém é que Notre Dame é uma Carta de Ação e pode ser que na hora que ela saía venha outra tão boa ou necessária quanto.


No geral, Notre Dame é um excelente jogo. Assim como boa parte dos jogos do Feld (Nota do Sr. Slovic: Como Bora Bora e Castle of Burgundy e boa parte dos primeiros), há diversas maneira de ganhar Pvs: a famosa Salada de Pontos. É muito importante usar de maneira inteligente a seleção das cartas, vendo o que você precisa fazer e, tão importante quanto, o que cartas os adversários precisam (Nota da Sra. Slovic: Principalmente os dois do lado esquerdo). O jogo é independente do idioma, como todos desse autor. A iconografia pode ser um pouco confusa no início, mas uma vez entendida, fica simples. Os turnos são rápidos e dinâmicos. Há muita coisa para fazer, mas poucas oportunidades. As Cartas de Pessoas dão uma boa rejogabilidade na partida, principalmente com a expansão Novas Pessoas, que já vem com a edição de 10° aniversário. Notre Dame é um clássico que todos devem conhecer (Nota da Sra. Slovic: Assim como Catan e Carcassonne). Agora vamos contemplar essa obra prima da humanidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário