Logo

Logo

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Barony

O Rei está Morto. Vida longa ao Rei. Sei... Grande ladainha do povo. Agora que o velho bastardo morreu, e melhor, sem deixar herdeiros, meu senhor pode assumir seu lugar de direito. Sua linhagem ancestral irá continuar no trono como sempre deveria ter sido. Seus exércitos estão posicionados perto do lago e marcharão em breve rumo a todas as vilas para mostrar quem é o verdadeiro senhor dessas terras. Seu único problema é que ele não é o único a pensar dessa forma. Venha noviço, temos muito que organizar e planejar, pois Barony Tá na Mesa!



Barony é um jogo lançado em 2015 por Marc André. Para dois a quatro jogadores e com duração média de 45 min, em Barony os jogadores são ambiciosos nobres planejando estender sua influência pelo reino, almejando o trono real.

- Nhé, já vi coisa melhor.

Viu mesmo, sabichão? Amarelinha não conta como jogo, ok? Barony é um jogo rápido, onde o jogador deve construir novas vilas e recrutar exércitos para ampliar seu poder. O turno é bem dinâmico, já que cada jogador tem uma única ação: recrutar dois ou três cavaleiros (depende da posição da cidade no mapa), movimentar suas tropas, construir vilas ou fortes, transformar vila em cidade, fazer uma expedição ou comprar um título de nobreza.



O tabuleiro é modular, deixando cada jogo diferente, e seu tamanho depende do número de jogadores. Cada vez que uma vila ou forte é colocado no tabuleiro, o jogador ganha um Marcador de Terreno, que varia de 2 a 5 Pontos de Vitória e depende do terreno em que a construção foi colocada. Para comprar um título, são necessários 15 PV.

A movimentação possui algumas regras: só é possível andar um espaço por rodada, com no máximo dois cavaleiros. É possível entrar em um espaço com peças adversárias desde que não tenha duas ou mais peças de um mesmo jogador. Também, não pode entrar em espaços contendo cidades ou fortes rivais, ou uma vila na montanha. Se dois cavaleiros entrar em uma vila adversária, ela é destruída e o atacante pode pegar um Marcador de Terreno do perdedor.



- Então o negócio é fazer exércitos e sair pilhando tudo! Vida loka!

Você não está tão errado assim, vil sacripantas. A pilhagem é uma parte importante do jogo, já que é praticamente impossível comprar todos os títulos (Nota do Sr. Slovic: Os títulos seguem uma ordem parecida com a do Noblemen: Barão, Visconde, Conde, Marquês e Duque) só na construção de vilas, mas sair pilhando a tudo e a todos pode deixá-lo desprotegido e na mira da vingança dos outros. O jogo termina quando todos se tornam Duque e vence quem tiver mais Pvs.




No geral, Barony é um jogo interessante. Ele é rápido e dinâmico. As peças são lindas e o tabuleiro fantástico. (Nota da Sra. Slovic: É um daqueles jogos para se tirar foto no fim da partida). Não é um jogo de guerra, onde só se vence atacando. Ele é bem estratégico e é bom saber quando ser agressivo e quando recuar. As regras são simples e fácies de aprender. Já há uma expansão (Sorcery), que adiciona o quinto jogador e magia. Agora, avente mus exércitos, tenho um trono para reclamar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário