Logo

Logo

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

The Great Heartland Hauling Co

Sou só um caminhoneiro da pequena e pacata cidade de Miracema do Norte e quando não estou em uma dessas estradas desse mundão de Deus, só quero estar perto da minha Mariposa Apaixonada de Guadalupe. Faz dias que a deixei e falta muito para voltar. Não é fácil essa vida. Carregar, descarregar, quilômetros e mais quilômetros de asfalto, terra batida e barro, indo de grandes centros urbanos até pequenos povoados no coração do país. É, amigo, prepara-se, pois a viagem vai ser longa. Pelo menos Heartland Co. Tá na Mesa!



Heartland Co. é um jogo lançado em 2013 por Jason Kotarski. Para dois a quatro jogadores, com duração média de 30 min, os jogadores são caminhoneiros que fazem vários tipos de entrega no interior dos EUA (Nota do Sr. Slovic: O Meio Oeste americano também é conhecido como Heartland, daí nome), carregando todo tipo de mercadoria.

- Não é um jogo do Siga Bem Caminhoneiro? Bino, é uma cilada!

Você é mais perdido que cachorro que caiu do caminhão de mudança. The Great Heartland Hauling Co. (Nota da Sra. Slovic: Esse é o nome completo do jogo. Algo como Companhia de Transporte Great Heartland) é um simpático jogo que vem em uma caixa inversamente proporcional a sua diversão (Nota da Sra. Slovic: O nome é maior que a caixa). As cidades são representadas por cartas colocadas na mesa e os caminhões são pequenas miniaturas. Há quatro tipos de produtos no jogo: Milho, Soja e Porco e Boi. Cada cidade tem disponível um produto para venda e dois para compra.

Cada jogador tem um pequeno tabuleiro individual que serve para guardar as mercadorias transportadas e para marcar o dinheiro que cada um tem. O jogo termina quando um jogador atinge um determinado valor em dinheiro (o valor depende do número de jogadores). Como o tabuleiro é modular, há inúmeras maneiras de colocar as Cartas de Cidade na mesa.

- Então é só comprar na cidade que está mais barato e vender na que está mais caro. Jogo idiota.

Bom, pelo menos você entende a Lei de Mercado, mas não desse jogo, discípulo da Zélia. Cada turno tem três fases: Movimento, Carga/Descarga e Compra de Cartas. As três são obrigatórias nessa ordem. Todos os jogadores começam o turno com cinco cartas, que podem ser combustível ou mercadorias.



Para se mover é necessário baixar uma carta de combustível ou pagar em Dinheiro (mas não os dois ao mesmo tempo). Quando se usa Combustível, é obrigatório se mover um número de cidades igual ao da carta (que varia de um a três). Quando se paga, o máximo que pode andar também é três. Em ambos os casos, não se pode parar em uma cidade ocupada por outro jogador. Se o jogador não puder se mover, volta para a carta inicial e deve pagar taxas de acordo com as mercadorias que estão no caminhão.

Há três ações possíveis na segunda fase: Carregar, Descarregar ou Descartar. Só é possível realizar uma delas. Tanto para Carregar ou Descarregar é necessário descartar Cartas de Mercadoria do tipo específico e que tenha impresso na carta da cidade (Nota do Sr. Slovic: Não é possível comprar Milho ou vender Porco se não há esses símbolos na cidade). Na ação de Descarte, você pode pagar uma moeda e descartar quantas cartas quiser. No fim, o jogador completa a mão com cinco cartas.




No geral, Heartland Co. é um jogo simples e sem muitas complicações. A caixa é pequena e os componentes são de qualidade. Claro que o jogo não é só isso. Há algumas variantes, como usar o verso das Cartas de Cidade, onde há Entrepostos, Pedágios e Estradas bloqueadas, deixando o jogo mais complexo e desafiador. É um jogo rápido que pode ser tanto bem simples, para se jogado entre dois jogos mais pesados (Dica do Sr. Slovic: como Civilization e Dungeon Petz) ou um verdadeiro quebra cabeça. Agora, desculpe, mas preciso cantar. Todo mundo junto: 

“Todo dia quando eu pego a estrada, Quase sempre é madrugada, E o meu amor aumenta mais, Imagino o seu carinho, E todo bem que ela me faz, E doido pelo gosto do seu beijo, Olho cheio de desejo seu retrato no painel, E é no acostamento dos seus braços, Que eu desligo meu cansaço, E me abasteço desse mel, Eu sei... Tô correndo ao encontro dela, Coração tá disparado, Mas eu ando com cuidado, Não me arrisco na banguela. Eu sei... Todo dia nessa estrada, No volante eu penso nela, Já pintei no para-choque um coração, E o nome dela... Porque eu penso nela no caminho.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário