Logo

Logo

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Rock'n Roll Manager

Com certeza você era um garoto que como eu amava o Beatles e os Rolling Stones ou uma garota que curtia Iron Maiden e Nirvana. Ficava escutando Legião e Barão Vermelho na vitrola, e quando se deu conta já tinha uma guitarra na mão e letras na cabeça. Com já disse um sábio: “A faculdade nunca foi a nossa praia, vamos montar uma banda que depois a gente ensaia”. Agora, aumenta o volume, porque Rock'n Roll Manager Tá na Mesa!



Rock'n Roll Manager é um grande jogo nacional, lançado em 2016 por Leandro Pires. Para dois a cinco participantes, com uma duração média de 90 minutos, em Rock'n Roll os jogadores são empresários que querem levar suas bandas rumo ao estrelado.

- Sai pra lá, coisa ruim. Rock'n Roll é música do capiroto!

Deixa de ser ignorante, não seja só mais um tijolo no muro. O Rock'n Roll teve originalmente inspiração em vários estilos, como o Blues, Jazz e até o Gospel. Já o Rock'n Roll Manager é um jogo de alocação de trabalhadores, onde os jogadores devem decidir o destino da banda que eles gerenciam. No tabuleiro central tem as ações que os jogadores podem fazer: Compra de novos instrumentos, Ensaio, Gravar Álbum, Mídia e Shows. O jogo dura nove turnos, dividido em três turnês. No fim de cada turnê, as bandas podem se apresentar em grandes festivais e conseguir muita fama (Nota da Sra. Slovic: Essa divisão em turnês foi uma boa sacada do jogo). No fim do jogo, vence a banda com mais fama.

O turno é dividido em 4 etapas: setup inicial, onde novas cartas de instrumentos e de shows entram no tabuleiro. Depois cada jogador pode alocar seu trabalhador (Nota do Sr. Slovic: Em formato de Hand-horns. Outra boa sacada do autor) nos espaço das ações, um por vez. Assim que todos colocarem, as ações são resolvidas, da esquerda para a direita e de cima para baixo. Por fim, os jogadores ganham Pontos de Fama e Dinheiro e devem pagar os custos da Banda.

Antes do inicio da partida, cada jogador deve escolher uma banda. São cinco e todas são homenagens a grupos famosos: AB/CD, King, Huggs, Graveyard e Swords'n Daises (Nota do Casal Slovic: Consegue reconhecer todas?). No tabuleiro do jogador há espaço para colocar os marcadores de Instrumentos. São cinco no total: Vocal, Baixo, Guitarra, Bateria e um extra. Todos podem (e devem) ser melhorados com a compra de instrumentos e ensaio. O interessante é que há dois tipos de timbre para cada instrumento. Cada banda tem um estilo diferente das outras, tanto na quantidade inicial de marcador de instrumentos quanto no timbre. Não pode usar timbres diferentes para melhorar a performance, mas pode colocar, por exemplo, uma guitarra extra no quinto espaço. Há também o marcador coringa, que pode ser usado para melhor qualquer instrumento.



Sempre que a banda gravar um álbum, o jogador colocar um marcador de disco na Parada de Sucessos, que vai dar dinheiro e fama no fim da rodada e antes do início da próxima, todos os discos descem um espaço na trilha, indicando que o público não está mais tão interessado no álbuns.  Para melhorar, só indo para a Mídia, para ganhar notoriedade e ficar um pouco mais no topo da Parada.

- Já que o jogo é nacional deveria falar de pagode ou funk. Ele é muito complexo.


 Chega de chorinho, Xororô. O jogo tem regras simples, mas tem certas manhas. O preço dos instrumentos varia muito de rodada para rodada. Em cada turnê a banda só pode lançar dois álbuns e se deixar alguns sem gravar, perde pontos no fim do jogo. Não há espaço para todo mundo fazer tudo no mesmo turno. Tem que saber administrar bem o que vai e o que deve ser feito. E quanto mais fama a banda tem, mais caro fica o pagamento do fim da rodada (Nota do Sr. Slovic: É duro lidar com estrelas do rock). As vezes o dinheiro (que são palhetas!) ganho na Parada de Sucessos e nos Shows não é suficientes para pagar as dívidas.

No geral, Rock'n Roll Manager é um jogo para gringo nenhum botar defeito. É complexo na medida certa, que faz o jogador ter pala frente tomadas de decisões difíceis. Há quatro objetivos abertos no tabuleiro, mas focar sua estratégia unicamente em cumpri-los pode ser uma furada. A cada turnê os bônus dos shows ficam melhores, mas os requisitos para ganhar as Cartas de Festivais ficam maiores, assim como os preços dos instrumentos. É um jogo bem temático e amarrado e um belo produto Brasileiro. Vamos, porque “I wanna rock and roll all night and party everyday!”



Nenhum comentário:

Postar um comentário