Logo

Logo

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Legendary Inventors

Como seria se grandes pensadores como Graham Bell, Volta, Santos Dumont e Tales de Mileto trabalhassem juntos ainda nos primórdios da humanidade? E se houvesse outra equipe com Hertz, Alan Turing, Ford e Pasteur? E se houvesse mais grupos, encabeçados por Jobs, Bi Sheng e Rutherford, um apoiando o outro em uma frenética competição, onde ganha a equipe que mais contribuiu no avanço da ciência? Não precisa queimar os neurônios, pois Legendary Inventors Tá na Mesa!



Legendary Inventors é um jogo lançado em 2016 por Fréderic Henrry. Para dois a cinco participantes, com uma duração média de 40 minutos, em Legendary Inventors os jogadores comandam um grupo com notáveis cientistas que com seus conhecimentos buscam inventar maravilhas entes de seus rivais.

- Chato. Ninguém quer ver nerds pensando. Queremos ver explosões, destruições e... Isso aí!



E o que seriam de seus adoráveis carros tunados, metralhadoras, cerveja se não fosse vários nerds pensando e fazendo ciência? Todos seriam ainda como você, vivendo na savana, seu elo perdido. Legendary Inventors não tem detonações, exércitos guerreando ou colisões, mas tem a boa e velha ciência. Cada jogador comanda quatro grandes cientistas, como Einstein, Arquimedes e Galileu, que tem diferentes níveis em Mecânica, Matemática, Química e Física (Nota do Sr. Slovic: É um jogo sobre cientistas. Não esperava que tivesse características como Ataque, Dano, Magia e Defesa, certo?). O jogo é dividido em três eras, onde em cada uma algumas cartas de invenções são colocadas na mesa. A cada rodada o jogador deve escolher um de seus pensadores trabalharem em uma das invenções. Com isso os jogadores colocam cubos na invenção igual ao nível do conhecimento do cientista (Por exemplo, se Madame Curie tem dois em Química, coloca-se 2 cubos na invenção),

- Então é fácil. É só indo colocando cubinhos e mais cubinhos. Odeio cubinhos!



Não é tão simples assim, miniatura acéfala. Primeiro porque você só pode usar o inventor uma única vez até atualizá-lo. Segundo é que cada invenção tem requisitos diferentes para ser descoberta e algumas não tem não pedem nada em Mecânica ou Matemática, por exemplo (Nota da Sra. Slovic: Ou você acha que foi necessário grande conhecimento em Mecânica pata descobrir o fogo?) e somente quando todos forem preenchidos é que é feita a descoberta. Cada carta dá bônus para os três jogadores que mais contribuíram para sua descoberta. Os bônus podem ser Pontos de Vitória, Fichas de Aumento de Características, Fichas de Sinergia, Fichas de Renovação, Fichas de Séries e, por último, conseguir a Patente do Invento. Sempre há duas fichas de bônus junco com a carta.

Cada Era termina quando só há uma Carta de Invenção em jogo, a partida dura até o fim da Terceira Era e vence quem tiver mais Pvs. As fichas de Bônus e as Patentes dão PV. Cada Carta de Invenção tem um número que varia de zero a cinco. No fim da partida, cada jogador também ganha PV conforme a sequência numérica das invenções, que para valer algo, deve começar no zero. Além disso cada Pensador tem um objetivo de estudo, ou seja aumentar algumas de suas características até certo nível (Nota do Sr. Slovic: Realmente achava que os gênios não precisavam estudar mais? Ledo engano, quanto mais você aprende mais conhecimentos sue cérebro pede. É a síndrome da curiosidade) e alcançar esse objetivo dá Pvs.



No Geral, Legendary Inventors é um jogo rápido e dinâmico. É bastante simples e com regras extremamente fáceis de ensinar, mas com alguns macetes difíceis de pegar, que você só aprende jogando. O marcador de primeiro jogador é o busto de Leonardo da Vince. É uma boa pedida para usar em sala de aula, nas aula de ciências. Tem até um livreto com a biografia dos cientistas (Nota do Casal Slovic: O Grupo Jedai trabalha com Jogos na Educação e pode ajudar com esse e muitos outros casos). Agora com sua licença, pois Ada Lovelace vai dar uma palestra junto com Fibonacci e Watts e eu não posso perder.


Nenhum comentário:

Postar um comentário