Logo

Logo

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Blacksmith Brothers

O Ferreiro Real está morto! Longa vida ao Ferreiro Real! Foi o que o Arauto gritava a plenos pulmões na praça. Depois de uma vida de trabalho, finalmente todo o sangue e suor podem ser recompensados. O velho Tião realmente era o melhor entre nós, mas agora que se foi, chegou minha hora de brilhar. E para isso irei forjar a melhor e mais perfeita espada, digna de deuses, e mostrarei para nossos nobres Conselheiros. Com certeza o honra de ser o próximo Mestre Ferreiro será minha. Agora, tenho que me apressar, pois Blacksmith Brothers já Tá na Mesa!



Blacksmith Brother é um belíssimo jogo lançado em 2016 por Nicholas Paschalis. Para dois a cinco jogadores, com duração média de 70 minutos, os jogadores são ferreiros em busca de glória para se tronar o próximo Ferreiro Real.

- Com esse nome, claro que é mais um ótimo jogo americano com certeza. Somente eles podem fazer obras primas como essa, pois os americanos são muito melhores!

Xi, Marquinhos! Não é uma gracinha? Mas está errado!!!! Apesar do nome, o jogo é 100% nacional. Mas em uma coisa você está certo (Nota do Sr. Slovic: Não acredito de disse isso!), o jogo é muito bom. As regras são simples e muito bem amarradas, a arte é uma das mais bonitas que já vimos (Nota da Sra. Slovic: Arrisco em dizer que o tabuleiro central é o mais bonito entre os jogos brasileiros, até agora).



Blacksmith Brothers (BB) lembra muito um grande clássico, Stone Age. Assim como em Stone, a cada turno os jogadores irão alocar seus trabalhadores em uma das várias áreas do tabuleiro e resolver as ações nelas.  As diferenças começam com os números de trabalhadores, que sempre são dois em BB.

São oito áreas (Castelo, Guilda, Forja, Mina, Mercado, Vilarejo, Casa dos Nobres e Carroças), e na maioria delas há duas ações possíveis: uma Básica, grátis, e uma Especial, que custa Selos Reais (Nota do Sr. Slovic: Mesmo que este custo seja Zero). As Ações Especiais são mais fortes, por isso sempre é bom ter  Selos Reais a mão. Há basicamente duas maneiras de conseguir os Selos: A Ação do Castelo e Realizar uma Ação na área em que o Rei estiver no turno. Sim, pois o Rei anda pelo tabuleiro, iniciando o jogo no Castelo e se movendo um espaço da trilha por turno (Nota da Sra. Slovic: Há marcadores de coroas brancas e douradas pelo tabuleiro indicando onde o Rei se move). Quando o Rei chega a uma das oito áreas (Coroas douradas) ocorre um Evento, algo que muda as regras do jogo durante a partida. São vários tipos de Eventos, que são sorteados no antes do inicio da partida, o que permite uma grande rejogabilidade. O único evento que sempre está no jogo é o ultimo, que determina o fim do jogo, e ocorre quando o Rei retorna para o Castelo.



- Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, mas ninguém explicou como se ganha. É só ver o Rei passear por ai. Que jogo besta!

Esfrie a cabeça, (...). Vence o jogo quem conseguir mais Pontos de Vitória (PV) no fim da partida. E há várias maneiras de conseguir. A principal é apresentar seus trabalhos para os Nobres, impressionando-os com sua técnica apurada.

- E como se faz isso?

Fácil, Ouro de Tolo:

1.                  Vá a Vilarejo e pegue uma encomenda de arma;
2.                  Depois consiga os minerais necessários na Mina ou no Mercado;
3.                  Use uma Carroça para transportar os minérios até sua oficina;
4.                  Vá a Forja para criar a arma e;
5.                  Por fim, apresente sua obra prima na Casa dos Nobres.



Claro que, assim como em StoneAge, Leonardo da Vince e outros jogos do gênero, cada área tem uma capacidade limitada para alocar trabalhadores e nunca será possível seguir estritamente essa ordem. Tudo vai variar da estratégia e da oportunidade de cada jogador. Cada Carta de Encomenda tem os materiais necessários para fabricar o item e um valor de Prestígio (Nota do Sr. Slovic: Mas faltou o nome do item na carta). Ao apresentar seu trabalho para os Nobres, é possível mostrar vários itens juntos, somando os Pontos de Prestígio das cartas e conseguindo mais Pvs.

Sempre que um trabalho é apresentado, o jogador ganha um Token de Habilidade, que concede vários bônus, como usar menos Carvão na Forja ou ter duas encomendas simultâneas. Esses tokens ficam no tabuleiro individuas do jogador (que representa sua oficina) e podem dar Pvs no fim do jogo. Assim como os minérios transportados para a Oficina e não usados. Porém Selos Reais não  forem utilizados dão penalidades, por isso tome cuidado.




No Geral Blacksmith Brothers é uma grata surpresa no mercado nacional. Como já mencionado, a arte está fantástica e os componentes tem uma qualidade ímpar (Nota do Sr. Slovic: As peças que representam os minérios: Carvão, Ferro, Cobre, Prata e Ouro, realmente parecem pedras brutas desses materiais). As regras são simples e o jogo flui de maneira rápida. Como em qualquer jogo que tem Alocação de Trabalhador como mecânica principal, saber onde e quando colocar suas meeples é fundamental. Para quem gosta de Euros leves, é um prato cheio. Para quem não gosta, é uma chance de rever seus conceitos. Como já dissemos, é um produto genuinamente Brasuca, que não deve nada aos gringos, e deixa uns tantos outros no chinelo. Agora, vamos forjar nosso destino?


Nenhum comentário:

Postar um comentário