Logo

Logo

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Antarctica

O navio vai se aproximando do meu destino. Anos de estudos finalmente serão compensados. Claro que ficarei isolado do mundo por algum tempo, claro que os dias mais quentes serão uma saudosa lembrança por muito tempo, claro que meus melhores amigos serão um pinguem e uma morsa, mas quem se importa. O futuro da pesquisa e ciência está nesse gigantesco continente, mais de 14 milhões de quilômetros quadrados cobertos de gelo ancestral. Prepare-se e venha nessa aventura comigo, pois Antarctica Tá naMesa!



Antarctica é um belo jogo, lançado em 2015 por Charles Chevallier, para dois a quatro jogadores e com duração média de noventa minutos.

- Com esse nome só pode ser um jogo sobre cerveja. Finalmente algo que eu gosto aqui.

Calma lá, pé de cana. O jogo é sobre cientistas fazendo pesquisas na Antártica (nota da Sra. Slovic: Sim, até fim do século passado, o termo correto era Antártida, mas agora tanto Antártica como Antártida são aceitos pelo português). É um jogo de Alocação de Trabalhadores com Controle de Área, onde os jogadores são pesquisadores, em um futuro não muito distante, fazendo importantes pesquisas na continente gelado. Não tem nada relacionado à cerveja.

O tabuleiro representa o continente antártico, dividido em oito setores. Consegue-se pontos no fim do jogo quem tiver a maioria dos cientistas em cada região. Quem tiver mais pontos no final, ganha. Cada jogador possui peças que representam seus cientistas e de barcos. A cada turno, o jogador da vez escolhe aportar seu barco em uma região onde queira fazer uma ação. As ações possíveis são: construir um prédio (são quatorze tipos), construir um Navio, recrutar Cientistas, avançar nas Trilhas de Pesquisa ou não fazer nada. O interessante do jogo é que a ordem do turno é variada, sendo possível alguém jogar várias vezes seguidas e depois ficar muitos turnos sem jogar. A cada turno o Sol avança em sentido anti-horário e o primeiro barco ancorado no setor que o Sol nasce é o jogador da vez. Todas as ações depende dos tipos de prédio que já estão no local (Nota do Sr. Slovic: Logicamente a ação 'Fazer Nada' não precisa de nenhum prédio), como se fossem um pré-requisito. E só algumas Estruturas estão disponíveis no turno.



- E para que foi ficar fazendo coisas? É só colocar todos meus nerds no frio que ganho. Jogo besta.

Parabéns, conseguiu ler o texto, turma do fundão. Mas ainda não consegui interpretá-lo... Sim, existe a ação para recrutar Cientistas, mas não para alocá-los nos prédios. Alguns prédios quando erguidos e avançar em algumas Trilhas de Pesquisa permitem colocar trabalhadores. E quanto mais prédios houver no setor, mais pontos ele vale.


No geral, Antarctica é um jogo simples mas bem estratégico. Apesar do manual ser um pouco confuso, a regra é fácil e fazem sentido. Para toda ação há um porque dele ser feita assim. Há muitas maneiras de se pontuar no fim do jogo (Nota da Sr. Slovic: Ter a maioria nos setores é a principal, ficar mas só ela não é suficiente para vencer. As Trilhas de Pesquisas dão muitos pontos, por exemplo). O jogo é bonito e as peças são de boa qualidade, tanto as de madeira quanto as de papelão. Vamos lá, rapazes... Sorriem e acenem!


Nenhum comentário:

Postar um comentário