Logo

Logo

domingo, 17 de janeiro de 2016

Survive

Tinha tudo para serem as férias perfeitas. Um paraíso com sol e areia. Comida boa, sombra e água fresca. O mar salpicado de simpáticas baleias, que deixava tudo mais bonito. Mas quem poderia prever o vulcão destruiria a ilha? Ah, sim. Havia um vulcão ativo no meio de tudo. Ok! Lógico que qualquer um acharia péssima a ideia ficar perto de um vulcão, mas hotel era tão bom e barato. Ao poucos a ilha começou a afundar. Nossa única salvação era alcançar as outras ilhas próximas, mas não havia muitos meios para fugir. Só alguns barcos na praia. Era cada um por si.  Ah sim, eu disse que nossas amigas baleias viravam cada barco que passava por perto? E que o mar estava infestado de tubarões e serpentes marinhas?  Foi um Deus nos acuda. Agora só me resta correr e pegar o último bote, ou nadar. Desculpe se sai depressa, mesmo sabendo que Survive Tá na Mesa!


Survive é um jogo bem antigo, de 1982, criado por Julian Courtland-Smith, para dois a quatro jogadores com duração média de 60 minutos. Os jogadores estão na pele de náufragos, que devem fugir o mais rápido possível de uma ilha que está afundando em um mar repleto de animais selvagens com muita fome.

- Vocês estão mentindo. Não existem jogos tão antigos assim. 1982? Eu nem tava na barriga da mamãe, ainda!



E bem que você poderia continuar por lá, seu zigoto acéfalo. Jogos de tabuleiro são antiquíssimos (Nota do Sr. Slovic: O primeiro jogo que se tem notícias foi criado pelos babilônicos há mais de 40 séculos! O Jogo Real de Ur). Só para você ter uma ideia, seu amado Jogo da Vida foi criado no século XIX! Mas voltando ao Survive: Fuga de Atlântida (seu nome completo) é um jogo leve e com poucas regras, que agradam novatos e veteranos. Em seu turno você deve mover seus peões pelo tabuleiro, tirar uma peça da ilha (afundando tudo ainda mais) e jogar o dado de movimentação das criaturas. Simples, não?

Parece um jogo familiar (Nota da Sra. Slovic: E realmente é. Pessoas de qualquer idade podem jogar e de divertir), mas por trás de tudo se esconde um jogo de trapaças e traições, daqueles capazes de destruir amizades para sempre. (Nota do Sr. Slovic: Se não acredita, mova um tubarão no espaço onde havia quatro peças do seu sobrinho e veja o estrago). O objetivo do jogo é levar o máximo de peões da sua cor para uma das quatro ilhas que ficam nas laterais do tabuleiro. Uma vez lá, eles estarão a salvo de qualquer perigo. Mas até chegar lá, devem tomar cuidado com tubarões, baleia e a temida serpente marinha.



Por turno, cada jogador pode fazer três movimentações, sendo que na terra um peão pode andar quantas casas puder, mas na água só pode nadar um hexágono por vez, assim como o barco. Saber movimentar suas peças é vital no jogo. Um movimento errado e já era. Cada peão tem um número embaixo, que serve como pontuação no fim do jogo. Por isso não ganha quem salvou mais pessoas, mas sim a soma dos sobreviventes. E só antes do jogo começar é que você pode ser essa numeração. Depois, só contando com a memória.

- Então é só colocar as pecinhas em um barco e pronto. Jogo imbecil!

Não é só isso, isca de krill. Mesmo dentro de um barco, ninguém está a salvo. Há baleias que podem destruir um barco. Cada barco tem espaço para no máximo três pessoas e quem tiver a maioria pode controlá-lo (Nota do Sr. Slovic: Ser a minoria em um barco não é ruim. Pense bem, é uma peça sua que vai se movimentar fora do seu turno e ainda será protegida por outro, que não tem nenhum interesse em destruir este barco). Atrás de cada peça retirada da ilha há um símbolo que pode ser usado depois (se for vermelho) ou na hora (se for verde). Entre estes símbolos estão à entrada de tubarões e baleias, movimentação extra dos animais, do barco e das pessoas nadando, e até mesmo um salvo conduto se for atacado ou um redemoinho. O jogo termina imediatamente quando o símbolo do Vulcão aparece. Todos os peões que não estiverem em terra firme são eliminados.




No geral, Survive é um ótimo jogo para apresentar para aqueles colegas que acham que jogos de tabuleiro se resumem a jogar um dado e movimentar pecinhas (Nota do Sr. Slovic: Como Detetive, Jogo da Vida e War. Mostre para seus amigos que existe Vida além dessa trindade). Como já dissemos o jogo é fácil, mas possui uma boa dose de estratégia. Um passo em falso e tudo cai por água. (Nota da Sra. Slovic: Literalmente). Mesmo para quem já está no hobby há algum tempo, é uma ótima pedida. E como é um jogo bem antigo, já existem muitas e muitas expansões e versões alternativas. Agora, nos deem licença, pois o último barco está saindo e ele é só nosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário