Logo

Logo

domingo, 6 de setembro de 2015

Istanbul

O Sol ainda não nasceu, mas a movimentação já é intensa. Pessoas de toda a parte da cidade, não, na verdade do país ou mesmo do mundo, já se aglomeram a procura do melhor negócio. Uma trupe de ajudantes se espreme no meio de cidadãos, pensando em como conseguir a aprovação de seu mestre. Só os mais vivazes conseguem a melhor oferta e a procura é muito grande. Venha rápido, pois Istanbul Tá na Mesa!



Istanbul é um jogo lançado em 2014 pela Alderac e pela Pegasus Spiel e criado por Rüdiger Dorn. Para duas a cinco pessoas, com duração de uma hora, Istanbul ganhou vários prêmios, como o Kennerspiel des Jahres em 2014 (Nota da Sra. Slovic: O Jogo de Estratégia do ano, considerado uma das premiações mais importante do mundo em termos de boardgames. Só ser indicado já é uma grande façanha). Os jogadores fazem o papel de ricos comerciantes que, junto com seus auxiliares, anda pelo mercado turco (Nota do Sr. Slovic: Para quem não sabe Istanbul é uma antiga cidade turca. Já teve vários nomes, como Constantinopla, e era a Capital do Império Romano do Oriente). O local é dividido em 16 áreas, cada uma com uma ação diferente, como comprar tecidos e bananas ou aumentar a capacidade de sua carroça.

- Carroças e bananas? Até parece a feira livre de sexta na minha rua. Quem vende mais pasteis vence o jogo?

Engraçadinho, eşek oğlu eşek! O objetivo do jogo e acumular rubis. O primeiro a conseguir seu quinto rubi (ou sexto, em dois jogadores) determina o início do último turno. E para conseguir as joias é necessário um bom estoque de mercadorias. E dinheiro, é claro.

Em seu turno o jogador pode mover o comerciante e seu sequio até dois espaços. Para fazer a ação do local é necessário deixar um assistente no local. Aqui está o desafio e diferencial do jogo: o comerciante só se movimenta pelo tabuleiro e não realiza nenhuma ação sozinho, só o assistente, que não anda sozinho. O planejamento de rotas para evitar ficar sem opções é essencial no jogo.

- Parede complicado e chato.

Siktir git ve geber! Istanbul é simples e muito divertido. Realmente mereceu todos as premiações. Ao contrário de muitos Euros, o fator sorte está incluso, mas não é predominante. Muitos podem considerá-lo um jogo de corrida, onde o mais sortudo vence, mas sem uma boa estratégia, aliada a um planejamento detalhado de onde ir e a ordem qual ação fazer, dificilmente você irá ganhar.



Pode até não parecer, mas há uma grande interação entre os jogadores. Além de pagar se seu comerciante parar em um espaço onde haja um adversário (só o comerciante concorrente, não precisa se for um simples assistente), é importante saber os outro jogadores estão fazendo e antecipar possíveis armadilhas. Há também as peças do Governador, do Contrabandista e do Parente (essa parte é engraçada. Seu “parente” começa na prisão e quando soltá-lo, pode usar uma única vez, como um assistente. Mas se outro Comerciante parar no espaço onde ele está pode prendê-lo novamente e ganhar uma recompensa) que também podem ser usadas para ajudar a conseguir mais rubis.

A primeira expansão, Mokka und Bakschisch, já está disponível. Além de vir com quatro novos espaços do mercado, traz uma nova mercadoria (Café). A Expansão não é indispensável para o jogo, mas trás novas maneiras de ganhar os valiosos rubis e de mais interação entre os jogadores. Esse tipo de adição sempre é positiva.


No geral, Istanbul é um ótimo euro. Rápido e fácil, é um bom jogo para iniciantes, mas também para quem gosta de estratégias. Como o tabuleiro é modular, a rejogabilidade é boa. É um jogo com muitas opções para chegar à vitória. Realmente mereceu ter ganhado como o melhor jogo complexo do ano de 2014.

Um comentário: