Logo

Logo

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Vinhos

Por toda Trás-os-Montes as videiras estão na época da floração. Logo mais os parreirais estarão prontos para a colheita. A adega já está pronta e a cave, finalizada amanhã. Daqui alguns anos, poderemos degustar “A mais bela flor de Bragança” na Feira de Vinhos Portugueses. Dizem que um novato nunca foi vencedor. Já que estamos a falar disso, é porque nunca estive por lá, ora pois. E por favor, queiras entrar, venha se esquentar na lareira e saborear um belo Porto, pois Vinhos Tá na Mesa!


Vinhos é um jogo de dois a quatro participantes, que leva em média duas horas. Lançado em 2010, foi o primeiro jogo do design português Vital Lacerda, conhecido por seus Euros Hardcores, como Kanban e The Gallerist.

- Vinhos é sobre o que?

Pelo Universo! Jogo sobre vinagre é que não é! Como o nome diz, Vinhos é um jogo sobre produção e comercialização de vinhos portugueses (Nota da Sra. Slovic: Um dos melhores do mundo, por sinal). Os jogadores desempenham os papéis de produtores de vinhos, que tem que cuidar desde a compra de novos vinhedos, construção de instalações que ajudam na produção do vinho, comércio e importação de seus produtos, movimentação bancária, contratação de especialistas, tudo visando a Grande Feira de Vinhos, onde vencer rende muito prestígio. E, claro, Pontos de Vitória (PV), já que se trata de um Euro! Quem tiver mais PV no fim da partida, vence.





O jogo se desenvolve por seis anos, sendo que cada semestre corresponde a um turno, onde o jogador pode desempenhar uma única ação de nove possíveis (Compra de Novas propriedades, Construção de Adegas, Construção de Cavas, Contração de Enólogos, Contratação de Especialistas, Venda para o Mercado Interno, Exportação, Movimentação Bancária e Passar ou Comunicado a Imprensa). Aí é que está o que torna Vinhos um jogo pesado. São muitas opções para pouco tempo. Várias ações precisam que você tenha dinheiro em mãos, mas quando se vende, os recursos vão para sua conta e retirar do banco é uma ação! A única ação livre é desaplicar valores do seu investimento, mas você pode perder dinheiro nessa jogada. A área de Ações é um quadrado dividido em nove espaços, sendo que se inicia o jogo no espaço do meio (Que corresponde à ação Passar/Comunicar Imprensa). Para fazer uma ação, é só colocar seu peão na área correspondente. O peão pode mover um espaço na ortogonal (Nota do Sr. Slovic: Vertical, horizontal e diagonal) de graça. Outros tipos de movimentos são taxados. Soma-se a isso o fato que também se deve pagar para cada jogador que esteja na área de ação (igual ao Istanbul) e, dependendo do turno, para o banco também, a escolha de o que e quando fizer torna-se mais complexa.

- Credo, que jogo complicado.

Nem tanto, seu tulho. O grau de complexidade do jogo está em traçar uma estratégia com poucas ações. O ponto chave do jogo é a qualidade do vinho produzido, que depende de várias variáveis, como a região em que o vinho foi colhido e o tamanho da propriedade, tempo de envelhecimento, se há adegas no vinhedo, enólogos contratados e, o mais imprevisível de todos, o clima do ano: um clima ameno ajuda na qualidade, já muita chuva, atrapalha. E essa variável é imprevisível e incontrolada. A qualidade do vinho é o ponto chave do jogo, pois dele depende o preço da venda para o mercado interno, o país para onde se pode exportar (que rende PV) e sua posição na Feira de Vinhos (muito mais pontos de vitória). Ser bem sucedido na Feira proporciona outras vantagens, como ações extras no turno, que representam favores de grandes empresários interessados em seus produtos.

No geral Vinhos não é um jogo complicado. Sim, seu manual pode ser confuso e as primeiras partidas serão estranhas, com todos achando que falta algo ou que o jogo está “quebrado”, mas confie no Casal Slovic: depois de algumas partidas, o jogo mostra todo seu potencial. É um bom jogo para se quebrar a cabeça. Não é para todos os públicos, mas quem curti um Euro Hardcore (como Dominant Species, Tzolk’in e Terra Mystica). Mas independente de tudo, de uma chance. Você pode se surpreender. Um brinde a todos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário