Logo

Logo

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Sail to India

Como disse o poeta: “Navegar é preciso”. Principalmente por mares nunca navegados. Quais riquezas o horizonte esconde? Quais perigos os guardam? É preciso coragem e astucia para desbravar os oceanos. Claro que dinheiro nunca é demais para tais empreitadas. Construa navios, contrate sua tripulação, pois Lisboa é pequena demais para homens audaciosos como nós. Prepare-se bravo descobridor, pois Sail to India Tá na Mesa!



Sail to India é um pequeno jogo (Nota do Sr. Slovic: Pequeno mesmo, sua caixa mede 10 por 15cm. Menor que muitos celulares que rondam por ai) criado por Hisashi Hayashi e lançado em 2013 AEG. O jogo se passa na Era dos Descobrimentos, onde Portugal reinava nos mares e lançava naus para descobrir uma rota segura e rápida para as Índias. Por ser um jogo pequeno, seu tabuleiro é montado com cartas e todas as peças, desde os navios até dinheiro e marcadores são pequenos cubos.

- Conheço um jogo de cartas pequeno assim. Quem gritar mais alto “Truco!” ganha?

Não, seu cinco de paus. Sail to India tem regras extremamente simples, ainda mais que Truco. Cada jogador tem duas ações disponíveis de cinco: Navegar, Comprar navios, Pesquisar tecnologia, Criar colônias, Construir ou Vender. A carta que representa Lisboa é colocada na frente de uma fileira de cartas, onde cada uma representa portos onde os navegadores podem estabelecer colônias para comercializar seus produtos com a Metrópole. Quanto mais tipos de produtos diferentes são vendidos na mesma rodada, mais dinheiro e pontos de vitória se ganha.

Cada carta tem duas figuras de mercadorias, onde se pode criar uma Colônia, e duas figuras de prédios, que podem ser construídos pelos jogadores: Catedral, Fortaleza ou Mercado. A Catedral e a Fortaleza dão Pontos de Vitória no final do jogo. O Mercado representa um tipo de produto que está sempre disponível para o jogador vender, sem necessidade de criar uma nova colônia. Diferente das Colônias, que são retira o marcador do Mercado quando se faz uma ação de Venda. O jogo termina assim que um jogador chegar a Índia (Nota da Sra. Slovic: Dai o nome do jogo: Navegando para as Índias).

- Então é só ir para direto para frente para acabar o jogo? Que idiota!


Calma lá, marinheiro de água doce precoce também em outras coisas. As primeiras três cartas ficam viradas para cima, representando portos já conhecidos pelos Portugueses. Os outros estão virados para baixo, o que significa que são desconhecidos. Gasta-se uma ação para descobrir novas terras e cada jogador só pode virar uma carta por rodada. Sendo que existem doze cartas, há um longo caminho até a Índia. Além do mais, não se trata de um jogo de corrida, mas como diz na própria caixa, um jogo de Exploração e Comércio. O vencedor não é aquele que chegou primeiro a Índia e sim quem tiver mais Pontos de Vitória. 


No geral, Sail to India é um jogo muito bom. Suas regras simples são amigáveis com iniciantes, mas agradam também os veteranos, que possuem muitos caminhos para a vitória. Comporta de três a cinco jogadores e tem duração média de 50 minutos. Por causa da duração e seu ambientação história, Sail to India pode ser colocado nas listas de bons jogos para serem usados em sala de aula (Nota da Sra. Slovic: Interessado no tema? De uma olhada na página do Grupo Jedai no Facebook). Vamos desbravar o mundo?


Nenhum comentário:

Postar um comentário