Logo

Logo

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Tokaido

Enquanto espero na frente da estalagem, fico contando e recontando minhas parcas economias. A viagem é longa e cara, mas sempre há oportunidades para quem sabe procurar e não tem medo do trabalho. Vasculho meus pertences para ver se não esqueci nada. São muitos dias na estrada e não há volta.  É minha primeira vez, mas todos me contam às maravilhas que vou ver, as paisagens inesquecíveis, pessoas fascinantes, vilas pitorescas, pratos saborosos.... O que me faz me lembrar do cheiro inebriante vindo da cozinha da estalagem à minha frente. Meu companheiro me chama para dentro, pois Tokaido Tá na Mesa!





Tokaido é mais uma obra prima do mestre Bauza, lançado em 2012 pela Funforge. Para dois a cinco participantes, com média de duração de 45 minutos, o jogo é um deleite para os olhos. O tabuleiro é belíssimo (Nota da Sra. Slovic: É um dos mais bonitos que já tive o prazer de jogar. Vale a pena conhecer só para poder admirá-lo). O objetivo do jogo é simplesmente ter uma viagem mais agradável que seus companheiros de estrada.

- Só isso? Que ridículo. Por que iria jogar algo tão besta assim?

Kono imo! Tokaido é simples, elegante, divertido e estratégico. Pode até parecer um jogo sem graça, mas é um Euro bem trabalhado com mecânicas bem encaixadas no tema, que é uma viagem por uma das mais belas estradas do Japão. (Nota histórica do Sr. Slovic: no fim do século XVII, onde se passa o jogo, esse percurso era feito a pé). Durante a longa caminhada, várias paradas se fazem necessária e em cada, uma surpresa aguarda o viajante, desde pequenos vilarejos onde é possível comprar souvenires, até termas quentes (muito comum no Japão), para relaxar o corpo ou encontros com outros viajantes. E no final do dia a providencial parara em uma estalagem para saborear uma deliciosa refeição e dormir para continuar a caminhada no dia seguinte.


O tabuleiro é uma linha, onde cada ponto representa uma parada. A estratégia do jogo está no fato que nenhuma parada é obrigatória, exceto na estalagem, e que somente uma pessoa pode parar por vez. Se o lugar já está ocupado, você deve seguir em frente (Com quatro ou cinco jogadores, há certos lugares que aceitam dois viajantes ao mesmo tempo, mas são poucos). Em cada ponto é possível comprar uma determinada carta, que dá Pontos de Vitória (PV) e no fim do jogo, quem tiver mais PV, ganha. Em certos lugares é preciso pagar para conseguir a carta, em outros é só parar. Há espaços para se admirar a vista e nas paradas, consegue cartas que formam paisagens (Arrozal, Montanha e Mar). Há também paradas no templo, onde se deve doar alguns dinheiro para a benção dos espíritos e fazendas de arroz para trabalhar um pouco e ganhar mais dinheiro. Você pode jogar sem estratégia nenhuma e parar onde conseguir, ou planejar aonde ir e o que fazer. Apesar de só haver um caminho a seguir, as possibilidades no jogo são enormes.


Cada jogador começa o jogo escolhendo seu personagem. Cada um começa com um valor em moedas e uma habilidade diferentes. Há desde a pequena órfã que pode conseguir uma refeição de graça até o um sacerdote que pode doar uma moeda ao templo de graça e uma gueixa que pode comprar vários souvenires de uma vez.  Uma mecânica interessante é o fato que a vez é sempre a do jogador que está mais atrás no caminho. Enquanto não ultrapassar ninguém, pode continuar a andar. Isso cria uma estratégia bem interessante, pois, se na sua vez você avança muito para pegar um benefício atraente, como as moedas da Fazenda de Arroz, não poderá jogar até ser todos superarem você. (Nota do Casal Slovic: Correr para pegar as moedas que você precisa para a próxima refeição ou a ultima carta da paisagem ou ir mais devagar e arriscar a não pegar o que precisa pois alguém chegou primeiro? Bom, não parece ser um jogo tão raso assim...)

Tokaido é mais que um belo jogo, é uma viagem cultural pelo Japão...

- E por que vou jogar um joguinho bonitinho para ver cultura japonesa? Faço isso vendo animes!

Shizuka ni shite yo! Nani teme ?! Tokaido é uma obra prima, fácil de aprender e de jogar.  Elegante, porém simples, é uma ótima escolha para apresentar o mundo dos boardgames para seus amigos, pais e sobrinhos. Para quem gosta a cultura nipônica, Tokaido é um item obrigatório na coleção. E para quem só curte comida japonesa, não deixe de conhecer. Os pratos nas estalagens dão várias ideias para sua próxima visita gastronômica. (Nota da Sra. Slovic: Jogar com pessoas que já moraram no Japão é uma experiência inenarrável!)



No geral, Tokaido é um jogo que se deve ao menos conhecer. Sua simplicidade pode até afastar os gamers mais estratégicos, mas não se deixe enganar, mestre Bauza conseguiu unir tática e beleza com naturalidade. E quem já conhece Tokaido e concorda conosco, tem que ver a Edição de Colecionador, lançada em 2014: miniaturas de todos os personagens (e alguns novos), moedas metálicas, um CD com músicas para entrar no clima e muito mais. E tudo que vem na expansão Crossroads. Se puder comprar, não hesite. A Forgefun conseguiu melhorar algo que já beirava a perfeição. Tenha uma agradável viagem!




3 comentários:

  1. Sou fã do Bauza e faz tempo que quero jogar Tokaido. O texto de vocês só fez aumentar a vontade. Eu curto bastante cultura oriental.

    ResponderExcluir
  2. Quando vi a primeira vez este jogo, já amei. Um jogo com uma arte extremamente trabalhada e bem feita, com uma jogabilidade fácil e divertida cuja estratégia pode parecer boba de tão simples que é, mas ainda muito divertidos e bem competitivo

    ResponderExcluir
  3. Quando vi a primeira vez este jogo, já amei. Um jogo com uma arte extremamente trabalhada e bem feita, com uma jogabilidade fácil e divertida cuja estratégia pode parecer boba de tão simples que é, mas ainda muito divertidos e bem competitivo

    ResponderExcluir