Logo

Logo

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Boss Monster

Ok, vamos lá: Cima, Cima, Baixo, Baixo, Esquerda, Direita, Esquerda, Direita, B, A, Start! Ready? Então, que o jogo comece, pois Boss Monster Tá na Mesa!




Boss Monster é um Card Game lançado em 2013 pela Brotherwise Games. De dois a quatro jogadores, com duração média de 20 min, o jogo foi criado por Chris e Johnny O'Neal, dois aficionados por vídeo games 8bits e jogos como os clássicos Contra, Double Dragon, Golden Axe, Capitain Comando, Tartarugas Ninjas, Super Mario Bros. e muitos outros.

- 8 bits? Isso é coisa do meu avô! Deve ser um lixo.

Não viaja na maionese, seu Paiero. Consoles 8bits, como o saudoso Nintendinho (ou NES) e o Master System, eram o top de linha nos anos 80. Apesar dos gráficos serem horríveis, se comparados com os atuais, esse tipo de jogo chamado beat 'em ups. (Nota do Sr. Slovic: jogos focados no combate corpo a corpo contra múltiplas ondas de inimigos. A trama gira em torno do combate ao crime ou na vingança do protagonista, normalmente em cenários urbanos, embora também haja jogos com temas fantasiosos e históricos), fizeram a diversão de uma geração inteira de gamers, onde o objetivo era passar por várias fases até chegar no Chefão Final (Nota do Sra. Slovic: Chamado também simplesmente The Boss, por isso o nome do jogo). E o objetivo do Boss Monster é ser exatamente o The Boss, construir masmorras (ou fases) e impedir que vis pessoas venham roubar seus tesouros e destruir seus planos, os chamados heróis. A caixa lembra a embalagem dos cartuchos do Phanton System, e as ilustrações das cartas são um show a parte: todas, sem exceção, remete a algo dos jogos dos anos 80 ou da cultura pop Nerd em geral.


Há três tipos de cartas: Aposentos, que são as fases que cada jogador pode construir, onde estãs as armadilhas mortais para derrotar os heróis; Feitiços, que são magias que podem beneficiar o jogador ou atrapalhar os adversários e; Heróis, que são os chatos que podem machucar o Boss se vencerem sua masmorra. Se um jogador recebe cinco pontos de dano dos heróis, é eliminado do jogo. Há também oito cartas de vilões, que representam a Fase final onde está o Boss (e suas habilidades)

Cada rodada é dividida em três turnos: Construção, onde os jogadores podem baixar cartas para aumentar ou modificar sua masmorra; Aposta, onde são revelados os heróis que vão entrar nas masmorras e em qual cada um vai e; Aventura, onde os heróis avançam pelas fases querendo destruir o Chefão. Cada herói é atraído por um tipo de tesouro, localizado nos Aposentos. São quatro tipos: Armas para os Guerreiros, Tomos Arcanos para os Magos, Dinheiro para os Ladinos e Itens Sagrados para os Clérigos (Nota da Sra. Slovic: Sim, os heróis são baseados nos clássicos arquétipos do D&D. Cada carta traz um pequeno histórico do personagem). Todos os heróis de uma mesma classe entram na masmorra que tiver mais tesouros do seu tipo (se der empate, eles ficam indecisos e não vão entram em nenhuma), por isso pode acontecer de ninguém entrar na sua masmorra (ou todo mundo!). Ver o que os rivais estão construindo é importante para planejar como fazer a sua.


- Cara que complicado. Não entendi nada!


Deu Tilt, mané? Boss Monster pode parecer complicado, mas no fim da primeira rodada as regras ficam claras. Rapidamente você cria uma estratégia para construir, mas cuidado com seu planejamento, pois a masmorra tem um tamanho máximo (cinco aposentos). Há regras para construir Aposentos Avançados ou para destruir um já construído, mas se não for feito de maneira certa, você pode afastar todos os heróis de seu covil ou deixá-los enfraquecidos quando uma turba enfurecida ataca.

No geral, Boss Monster é um jogo rápido e divertido. Para os que viveram os anos 80 e têm saudades dos clássicos da Konami (Nota do Sr. Slovic: Alguém foi forte o suficiente e entendeu o primeiro parágrafo?) e de outros beat 'em ups, Boss Monster será hiper da hora! Os mais novos também vão gostar, mas não terão o mesmo gostinho (Nota da Sra. Slovic: Procure um bom emulador e aprecie os anos dourados dos videogames. E procure um Atari também!). Há uma expansão: Tools of Hereos-kind, que aumenta o poder os heróis, além de trazer novos Aposentos e Feitiços.

E o Boss Monster 2.0 já está disponível, totalmente compatível o original. Algo que o Mega Drive não fez com o Master... Preparado para o Próximo Nível?


Game Over! Para os que não perderam suas 30 vidas para chegar no final, lembramos que a vingança nunca é plena, mata a alma e envenena. Para os outros, lembrem-se que o que vale é a experiência e que sempre é possível um novo Start!


Nenhum comentário:

Postar um comentário