Logo

Logo

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Rokoko

Oh! Tanto para fazer e tão pouco tempo... Remy já foi buscar o tecido azul? Rápido, rapaz. Leve Emile junto e traga fitas e rendas. O vestido de mademoiselle Colette tem que ficar pronto hoje, nem que Pompidou trabalhe ate de manhã. Larousse, contate madame Mustafa e veja se ela tem fogos para entregar até sábado. E apresse o Anton, Quero a estátua entregue sexta. Sim, vamos ter dinheiro para ambos, só temos que vender rápido o casaco do Conde. Aquele velho vai, como sempre, arrumar uma desculpa de última hora para não ir ao baile só para não nos pagar, mesmo. E o bolo do Gusteau... Deixe para lá. Ninguém gosta daquilo mesmo. E se sobrar dinheiro, procure um flautista bom e barato. Ou um cantor. Ou o que sobrar, desde que seja do gosto da Rainha. Ah, preciso sentar. Como a vida na corte cansa. E François, veja se Rokoko Tá na Mesa!



Rokoko é um belo jogo criado em 2013 por Mathias Kramer, Louis Malz e Stefan Malz. Para dois a cinco pessoas, com duração média de noventa minutos, os jogadores encarnam alfaiates no século XVIII, dispostos a criar lindos vestidos e comprar melhorias para o Baile Real.

- Outro jogo rendado? Ela já vem com o carretel e agulhas ou só na expansão?

Trocadilhos não é seu forte, Jaques Leclair. O tema pode enganar muita gente, mas Rokoko (Nota do Sr. Slovic: Ou Rococó, que é um estilo artístico que surgiu na França como desdobramento do barroco, mais leve e intimista, que foi usado inicialmente em decoração de interiores. Primeiramente, desenvolveu-se na França, no século XVIII, e difundiu-se por toda a Europa) um jogo pesado, bem dinâmico e difícil de dominar, com Controle de Área, Gerenciamento de Mão e tomada rápidas de decisões.

Durante sete turnos os jogadores devem usar as cartas em sua mão para realizar ações: comprar tecido, criar um vestido, contratar ou despedir empregados, investir em melhorias ou músicos para o baile ou conseguir um favor da rainha. Cada carta representa um servo, que podem ser de três tipos: Ajudante, Alfaiate e Mestre. Algumas ações não podem ser feitar por ajudantes e outras só por Mestres. Além de fazer a ação designada, cada empregados dá um benefício extra, descriminada na carta. Saber a melhor hora de usar as cartas é uma das grandes estratégias do jogo, já que uma vez usada ela vai para a pilha de descarte e só volta à mão quando não houver mais uma pilha de Compra.



No início do turno, cada jogador escolhe três cartas de empregado da sua pilha de compra (nota da Sra. Slovic:. Isso não significa que o jogador só tem três ações). Cada carta de auxiliar comprada vai direto para a mão, aumentando as opções e ações no turno. No início do turno, trocam-se os tiles de tecido e renovam-se as opções de vestido, deixando os que ficaram do turno anterior mais baratos.

- Quanto babado! As regras vem na Manequim deste mês?



Não diga abobrinhas, Victor Valentim. O jogo não se baseia só no Corte e Costura. Há muito mais, apesar de ser uma parte vital, já que cada vestido feito pode ser vendido ou colocado no tabuleiro, na área do Baile, rendendo valiosos Pontos de Prestígio (PP). A área do baile é dividida em 4 ou 5 salas (Nota da Sra Slovic: Depende do número de jogadores e, por isso, a tabuleiro tem dupla face) e, no fim da partida, o jogador que tiver a maioria de vestidos (Nota do Sr. Slovic: Ou casacos) ganha mais PP. Lógico que no fim quem tiver mais PP, vence. Outra maneira de conseguir PP é construindo melhorias para o palácio, como Estátuas e Fontes, contratar músicos para a festa ou ainda comprar fogos para o grande final.




No geral, Rokoko é um ótimo jogo. O tabuleiro pode assustar alguns e fazer outros subestimar o jogo, mas ele é lindo, daqueles que pedem foto no fim da partida. E o manual de regras... Esse sim deixa qualquer um de cabelo em pé. Tome cuidado, o jogo tem regras aparentemente simples, fáceis de explicar, mas Rokoko é complexo e longo. Há muitas opções, mas poucas escolhas são feitas no turno. E como o jogo é dinâmico, um cochilo põe tudo a perder. Se você gosta de jogos mais pesados como Kanban, Dungeon Petz, Dominant Species ou com temas não tão ortodoxos como Ladies & Gentlemen, GardensElvenses e Noblemen, tem tudo para gostar. E se você não gosta de nada disso, experimente. Você pode vir a ter uma grata surpresa. Ponha o preconceito de lado. Esse vale a pena conhecer. Agora, excusez moi, que tenho que tirar as medidas da la petite demoiselle Slovic, intimamente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário